Ensino Médio: 4º ano será uma realidade nacional

Em 2020 vivemos um período educacional diferente de tudo das últimas décadas. O Ensino a Distância se tornou algo obrigatório em decorrência do isolamento social e muitos alunos acabaram tendo o seu ano letivo prejudicado.

Cada estado se organizou da maneira que pode. Aulas foram transmitidas através de lives, emissoras locais, aplicativos e outros meios online.

Mas mesmo com o acesso a educação chegando para uma grande parcela dos alunos da rede pública, muitos por uma questão socioeconômica acabaram sendo duramente prejudicados, já que sequer tinham conexão com internet ou computadores.

Algumas escolas cederam outras opções, mas a sensação é que este ano de 2020 ficará incompleto.

Por este motivo algumas secretarias de educação vem propondo uma alternativa para quem estaria cursando o 3º ano do ensino médio em 2020, a criação de um 4º ano do ensino médio em 2021.

Encceja: O que é e como funciona!

4º ano do ensino médio em 2021

A proposta em um primeiro momento veio da Secretaria de Estado e Educação (Seduc), do estado do Maranhão. Por lá os alunos do ensino médio, poderão optar por um 4º ano letivo em 2021.

Mas esta proposta segue como “opcional” até o momento e seria uma medida para que haja uma preparação melhor para vestibulares e também para o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) 2021.

No Maranhão o projeto já foi concluído e deve nos próximos dias ser encaminhado ao Conselho Estadual de Educação.

Matérias do 4º ano do Ensino Médio

O Seduc informou que o modelo de aulas e matérias deve ser com base nos mesmos que seriam apresentados durante o 3º ano, caso não houvesse a necessidade do isolamento social em 2020.

Serão oferecidos também o material didático e a alimentação.

Por lá as aulas estão sendo feitas de forma remota e também estão sendo aplicados simulados online para avaliar o aluno. Muitos dos recursos são os mesmos oferecidos em portais do aluno das faculdades.

Aulas no Brasil

Muitas escolas e universidades descartaram a volta das aulas no primeiro semestre de 2020. Apesar do crescimento no número de vítimas da pandemia agora no final de maio e junho, diversos estados estão com retorno presencial às aulas a partir do segundo semestre, julho.

Mas diante da crescente, pode ser que os governos voltem atrás e a suspensão siga pelo restante de 2020.

Deixe um comentário